Janeiro Branco e saúde mental: tudo que você precisa saber sobre

Janeiro Branco e saúde mental

2023 chegou com tudo e com o passar dos primeiros dias do ano, já conseguimos ver ações e conteúdos sobre o Janeiro Branco e saúde mental. Mas e você, sabe o que é a campanha? Então segue a leitura para conhecê-la!


O que é Janeiro Branco?

O Janeiro Branco é um movimento social dedicado à construção de uma cultura de saúde mental na população e é também o nome do Instituto que coordena esse movimento.

O principal objetivo do movimento é chamar a atenção de indivíduos, instituições e autoridades para as necessidades relacionadas à saúde mental das pessoas. Uma humanidade mais saudável reflete diretamente o respeito pelo estado psicológico de todos.

No contexto pós-pandemia, várias doenças mentais como a depressão e o Burnout, além de temas como o Quiet Quitting tem sido amplamente debatidos tanto dentro quanto fora dos ambientes corporativos. Esse movimento aconteceu, porque 57% das pessoas passaram a cuidar mais da saúde mental após a pandemia, segundo a pesquisa da Vittude, plataforma de terapia online. 

Assim, abordar temáticas como Janeiro Branco, junto com outros movimentos de conscientização como o Setembro Amarelo ganha cada dia mais força.


Por que Janeiro Branco e qual seu objetivo?

Janeiro, o primeiro mês do ano, motiva as pessoas a refletirem sobre sua vida, seus relacionamentos, os significados que têm, o passado que viveram e os objetivos que desejam alcançar no ano seguinte. Ou seja, Janeiro é como uma passagem entre o fechamento e a abertura de ciclos na vida de cada um de nós.

A cor branca foi escolhida já que, além de ser reconhecida mundialmente como a cor da paz, representa também folhas ou telas em branco, onde podemos projetar, escrever ou desenhar expectativas, desejos, histórias ou mudanças que sonhamos e almejamos concretizar.


Janeiro Branco nas empresas: quais temas abordar?

O grande objetivo da campanha Janeiro Branco é conscientizar sobre como nossa saúde mental está totalmente ligada à nossa qualidade de vida e como a falta de equilíbrio pessoal pode nos prejudicar, causando problemas de saúde que nos tornarão dependentes de remédios. 

Assim, alguns temas podem ser abordados na campanha dentro da empresa, nomeadamente:

– Importância da saúde mental para nossa vida;

– Quebrar mitos e tabus sobre saúde mental;

– Porque é importante cuidarmos do nosso psicológico, para que não se desenvolvam problemas de saúde;

– Doenças causadas por desequilíbrio emocional, como depressão, ansiedade e estresse;

– Quais as estratégias para ter uma vida mais equilibrada e o emocional não se abalar;

– Promover a conscientização sobre a importância da saúde emocional;

– Sintomas e tratamentos para que a saúde mental melhore e você tenha uma vida mais produtiva;

– Reforçar procedimentos para superar comportamentos ansiosos.


Como fazer para ajudar um colega de trabalho em casos de doenças mentais?

Agora que você já sabe o que é o Janeiro Branco e também algumas maneiras de abordar a temática dentro do ambiente de trabalho, vamos a uma parte prática muito importante: como ajudar um colega de trabalho?

Notou um comportamento estranho? Converse com a pessoa!

Se um colega de trabalho mudou seu temperamento de uns tempos pra cá e até estiver enfrentando problemas no trabalho que normalmente não enfrentava, busque conversar com ele. Você deve ouvi-lo e acolhê-lo. Também é importante ter a humildade de reconhecer que nunca sabemos o que é estar no lugar de outra pessoa, por isso mesmo as questões que nos parecem pequenas precisam ser ouvidas com atenção.

Se ele não quiser abrir um diálogo, não o force. O assunto em si é muito íntimo e para alguns pode ser embaraçoso. Portanto, forçar a barra pode gerar uma situação desconfortável. Respeite-se e coloque-se à disposição quando ele quiser falar sobre isso.

Escute sem críticas ou julgamentos

Se o colega se sentiu à vontade para desabafar com você, significa que ele confia no vínculo existente. Não quebre essa confiança criticando seu comportamento, muito menos fofocando. Pode ser difícil, mas tente ouvir sem pensar na sua opinião sobre o que eles estão dizendo. O importante é entender como a outra pessoa se sente e mostrar que ela não está sozinha.

Críticas e julgamentos já são feitos de inúmeras formas pela sociedade. É por isso que tantas pessoas acabam ficando sozinhas com transtornos mentais.

Se você não é um médico especializado ou psicólogo, não faça diagnósticos

Aconselhe seu colega a consultar um profissional da saúde para fazer o diagnóstico, indicar o melhor tratamento e acompanhar o caso.

Jamais indique uma medicação! Mesmo que sua tia sofra de depressão, por exemplo, o tratamento dela não é o único para tratar essa doença. Cada caso é um caso e as consequências de uma medicação inadequada podem ser muito graves.


Boas práticas que podem ajudar a evitar o esgotamento mental

O esgotamento mental, normalmente causado pela síndrome de burnout, é um mal difícil de ser detectado e normalmente apresenta sintomas como dor de cabeça, enxaqueca, cansaço, sudorese, palpitação, pressão alta, insônia e problemas gastrointestinais.

Além disso, o problema pode acabar sendo o precursor de outros problemas psicológicos, por isso, é importante adotar algumas medidas para impedir que você ou sua equipe sejam atingidos.

Profissionalmente falando, monitorar demandas, cargas de trabalho, necessidades, reconhecer e oferecer oportunidades são passos importantes que os gestores podem adotar. Da mesma forma, é necessário ajustar a reorganização das atividades dos colaboradores para que alcancem um equilíbrio físico e emocional.

Já na vida particular, vale a pena incentivar a alimentação saudável e as atividades físicas. O próprio Ministério da Saúde cita que a prática de exercícios físicos, meditação, yoga, entre outras atividades melhoram também nossa saúde mental, uma vez que afeta diretamente nosso humor, sono e diminui a tensão.

Ah, a meditação também possui benefícios à saúde cientificamente comprovados e pode ajudar a evitar o esgotamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image