Excesso de trabalho e a saúde mental: o que a empresa deve fazer

Excesso de trabalho e a saúde mental

Sabemos que, de vez em quando, nossos colaboradores acabam fazendo algumas horas extras. Há momentos com mais demandas do que outros e, quando equilibrado, isso faz parte do trabalho. O problema é quando os profissionais fazem altas jornadas de trabalho e caem em um estado de exaustão. O excesso de trabalho e a saúde mental são duas questões que precisam ser olhadas com cuidado dentro da empresa, afinal, os índices de burnout só crescem.

A sobrecarga de trabalho é um dos fatores que mais causa estresse na vida de um profissional e pode não só afetar a saúde mental, mas também sua saúde física. E o problema não para por aí. A pandemia do covid-19 piorou todo esse cenário, mas isso não é novidade para ninguém. 

Neste artigo, vamos falar sobre o que a empresa pode fazer para cuidar dos problemas com o excesso de trabalho e a saúde mental de seus funcionários.


Pandemia, excesso de trabalho e a saúde mental: o cenário atual

Com o isolamento social, a insegurança e o esgotamento tomaram conta. Muitas pessoas adoeceram mentalmente na vida pessoal e no trabalho. Forma muitas mudanças e, consequentemente, muitas adaptações que mexerem com todos.

O home office também foi um fator que contribuiu para o excesso de trabalho e a saúde mental dos colaboradores. Pesquisas mostram que 68% dos profissionais em home office têm trabalhado pelo menos uma hora a mais por dia do que a jornada acordada com a empresa. Além de que, 62% dos trabalhadores estão mais estressados e ansiosos com o trabalho, comparado ao cenário antes da pandemia.

Também não podemos descartar que, com os avanços tecnológicos, também observamos rápidas mudanças no mercado, nas tendências e na necessidade de gerar grandes resultados. Os profissionais e as empresas estão, cada vez mais, sendo cobrados de uma produtividade e de entregas surreais para manter o diferencial competitivo.

Mas, independentemente do cenário, um dos principais motivos que agrava toda essa situação é a falta de uma gestão estratégica e de gestores preparados para lidar com o problema. Infelizmente, ainda é um grande tabu falar sobre saúde mental nas empresas, assim como ainda é normal ver pessoas sendo reconhecidas pela alta produtividade que, por trás do pano, pode ser tudo graças ao excesso de trabalho.


Como o excesso de trabalho afeta a saúde mental na empresa

O excesso de trabalho está totalmente relacionado à saúde mental dos colaboradores e é um problema de gestão que precisa ser abordado pelas empresas.

Quando trabalhamos longas jornadas, deixamos de descansar e fazer outras atividades necessárias para nossas vidas pessoais e tudo isso causa muito estresse, ansiedade e esgotamento profissional. Fora a diminuição da produtividade, da qualidade das entregas e a defasagem que isso traz para o time, afetando outras pessoas.

O estresse, a ansiedade e o esgotamento profissional podem ser facilmente confundidos, por isso, resolvemos explicar rapidamente para você.

  1. Estresse: é um evento pontual de alta irritabilidade, que acontece em situações extremas, mas que não perdura em outros momentos. O estresse é resultado de muita pressão psicológica ou emocional e de cobranças extremas.
  2. Ansiedade: é uma resposta do corpo humano em situações de alerta e é natural até certo ponto. Muitas pessoas acabam tendo crises constantes devido ao constante medo, insegurança e cobranças no trabalho. Cada pessoa reage de forma diferente, mas, normalmente, essas crises podem se manifestar com alterações na pressão arterial, falta de ar, tremedeiras e compulsão alimentar.

Esgotamento profissional (burnout): é um desgaste mental excessivo que pode afetar a disposição física e emocional devido ao alto nível de estresse no trabalho, especificamente. É um quadro de estresse crônico, com muita ansiedade, isolamento, desinteresse, frustração e apatia.


Como identificar o excesso de trabalho e problemas na saúde emocional dos colaboradores

O excesso de trabalho e saúde mental dos seus colaboradores devem ser responsabilidade da empresa. Então, cabe a sua organização olhar para os indícios que mostram se, de fato, seus times estão sobrecarregados e o quanto isso está afetando a saúde emocional dos profissionais.

Os sinais são simples e a tecnologia pode te ajudar a entender o cenário em que seus colaboradores se encontram.

#1 Controle de ponto

Quando as empresas buscam cuidar da jornada de trabalho de seus colaboradores e controlar as horas extras, elas também estão cuidando da saúde mental.

Ao entender quais os funcionários ou times que estão trabalhando horas a mais, é possível identificar problemas na gestão e as dificuldades que essas pessoas estão tendo para fazer suas entregas.

#2 Muita entrega, baixa qualidade

Seu time faz muitas entregas? Isso não quer dizer que eles estão sendo super produtivos. Até porque quantidade não define qualidade. Pode ser que, seus colaboradores estejam sobrecarregados e apenas entregando tudo o que é necessário na correria.

Quando você percebe uma queda na qualidade dessas entregas ou, até mesmo, uma falta de inovação e engajamento com as tarefas do time, pode ser um grande sinal de que há excesso de trabalho e a saúde mental desses colaboradores esteja comprometida.

#3 Clima organizacional ruim

O clima organizacional é um fator crucial. O excesso de trabalho e saúde mental defasada, tanto de um colaborador quanto de um time inteiro, vai afetar todo o ambiente organizacional. Provavelmente, as pessoas não vão se sentir felizes e satisfeitas com a empresa neste cenário e vão ter uma percepção ruim das suas condições de trabalho. E tudo isso é muito perceptível no dia a dia.

#4 Baixo engajamento e alto absenteísmo

Quando os colaboradores estão sobrecarregados, infelizes, estressados, normalmente, eles se demostram desengajados na empresa.

Além de não se envolverem nas ações e no dia a dia do time, profissionais com baixo engajamento tendem a se ausentarem com uma alta frequência. Assim, olhar para as taxas de absenteísmo é uma forma de identificar problemas na gestão, o excesso de trabalho e a saúde mental ruim.


Estratégias melhorar o cenário do excesso de trabalho e a saúde mental

Se você chegou até aqui, já sabe que o cenário com excesso de trabalho e a saúde mental precisam de cuidado. Mas quais as principais estratégias que as empresas podem usar para amenizar e mudar a situação? Nós iremos te mostrar agora.

#1 Análise de pessoas

Não podemos falar de excesso de trabalho e saúde mental, sem falar de análise de pessoas. Quando entendemos melhor o comportamento dos colaboradores, conseguimos identificar o que pode ser feito para melhorar a gestão das pessoas e como elas funcionam no trabalho.

Com o People Analytics, é possível coletar todas as informações relevantes dos seus funcionários, observar padrões de comportamento e, assim, tirar conclusões baseadas em dados sobre o porquê esses profissionais estão sobrecarregados e em como ajudá-los a mudar isso.

#2 Feedbacks e pesquisas

Ouvir o que nossos funcionários têm a dizer é a melhor estratégia para entender como está o dia a dia de cada um, quais suas dificuldades no trabalho e como nós, gestores e líderes, podemos ajudar.

Para isso, você pode usar ferramentas de feedback contínuo, 1-1 e pesquisas internas. Tudo para entender como anda a gestão, o clima da empresa, o que está levando ao excesso de trabalho e como está a saúde mental e emocional dos colaboradores.

#3 Incentivo ao cuidado com a saúde

Seja através de benefícios, de ações internas do RH, ou da forma como você achar eficiente. O importante não é só cuidar da jornada de trabalho do seu colaborador, mas também incentivar o cuidado com a saúde.

O plano de saúde já é um começo, mas há outros benefícios que dão acesso à psicoterapia, meditação, academias e lazer. Até mesmo um simples treinamento falando sobre a importância desses fatores pode mudar o cenário da sua empresa.

#4 Cultura da flexibilidade

Uma cultura flexível dá abertura para que seu colaborador consiga conciliar melhor sua vida pessoal com a profissional. Isso traz satisfação, ajuda a diminuir o estresse e ainda faz com que ele consiga ajustar seus horários da melhor forma e se encaixe na sua rotina.

Algumas vezes, temos muitas demandas que levam tempo e acabam se transformando em horas extras. Mas a cultura da flexibilidade traz oportunidades de o colaborador fazer seu horário, sair mais cedo e tirar folgas para compensar.


Conclusão

O excesso de trabalho e saúde mental dos seus colaboradores são fatores que podem indicar como anda a gestão de pessoas da sua empresa. A sobrecarga traz muitos malefícios para a saúde de qualquer profissional, em qualquer área. O ideal é que as organizações tenham consciência desse cenário e tomem ações para mudar, seja a quantidade de demandas, a dinâmica dos times, a organização e comunicação interna e tudo que pode estar afetando seus colaboradores. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Enter Captcha Here : *

Reload Image