PDI – Programa de Desenvolvimento Individual: tudo que você precisa saber sobre

pdi programa de desenvolvimento individual

Sabe aquele projeto que você sempre quis tocar na empresa, mas não se sente seguro para fazer? Ou aquela promoção que você está de olho há algum tempo mas ainda não está preparado?

Um PDI, ou Programa de Desenvolvimento Individual é um bom caminho para se desenvolver e se preparar para esse tipo de desafio. Vamos entender um pouco mais sobre o PDI? Segue a leitura!


O que é PDI?

O PDI nada mais é que um documento com metas e prazos, que dispõe e hierarquiza diversas ações a serem tomadas para que você conquiste um determinado objetivo, visando o desenvolvimento pessoal e profissional.

Pode ser considerado um roteiro de ações a serem tomadas para alcançar o objetivo proposto. Ele contribui para que você não perca o foco e siga na trilha de desenvolvimento de maneira estratégica, evitando também algumas escolhas aleatórias.


Quais são os objetivos do PDI?

O principal objetivo do Programa de Desenvolvimento Individual é ajudar no crescimento pessoal, que refletirá num crescimento profissional, uma vez que nos faz obter mais conhecimentos e competências, sejam hard skills ou soft skills. Com ele, é possível estabelecer não só “para onde vamos”, mas a que velocidade e com qual prazo.

Além disso, um PDI estimula também a motivação e engajamento dos funcionários, porque os dá clareza sobre o seu desenvolvimento e eles preferencialmente devem participar do desenvolvimento do Programa, para se sentirem ainda mais identificados com todo o processo.


Como elaborar um bom PDI?

O PDI é personalizado a cada situação, então precisa alinhar as expectativas do colaborador e da empresa para a partir daí, traçar o caminho a ser seguido.

Inicialmente, vamos buscar um objetivo específico, como aprender um novo idioma, mexer em um novo software ou operar um equipamento que nunca utilizou, por exemplo.

Com o objetivo definido, é hora de começar a avaliar as competências necessárias para que aquilo aconteça. Vamos listar tudo que é preciso saber fazer (ou ter em posse) para alcançar o objetivo proposto.

Depois, é feita uma análise pessoal dos pontos fracos e fortes do colaborador. A ideia é melhorar os pontos fracos e desenvolver ainda mais os pontos fortes.

Com isso, já sabemos o que precisamos para chegar ao objetivo, então é hora de priorizar: quais competências vão ajudar mais na busca do objetivo?

Dependendo da circunstância vai ser difícil apontar isso, então vamos pontuar com 3 critérios:

1 – Impacto no objetivo;

2 – Urgência da habilidade;

3 – Desejo de aprender a habilidade.

Com tudo em mente, é hora de criar um cronograma em que você vai descrever quando e de quais maneiras vai desenvolver cada habilidade. É preciso também pensar no tempo que será necessário para isso.

Ao longo do percurso é importante criar espaços para entender o avanço na trilha de desenvolvimento. Uma boa ideia é dividir o PDI em partes, para que seja possível se reavaliar periodicamente e fazer os ajustes necessários à sua jornada.

Ah, importante lembrar que os PDIs podem ser de curto, médio ou longo prazo e duram geralmente de três meses a um ano.


Quando aplicar um programa de PDI?

É preciso se atentar principalmente à disposição do colaborador em evoluir e se sua capacitação se encaixa na estrutura organizacional da empresa. Quando a qualificação do funcionário e a avaliação de desempenho estão dentro dos resultados previstos, é o momento ideal para criar o PDI.


Modelo de PDI

Para ajudar, vamos montar um exemplo de PDI para desenvolvimento de um funcionário da TiqueTaque:

Funcionário: Tiquebit

Objetivo: Ser fluente em inglês

Prazo: 12 meses

Competências a serem desenvolvidas:

1 – Vocabulário

1.1 Ler livros de literatura norte-americana, buscando palavras que não conhece. 
Anote-as num caderno e busque o significado no dicionário.
(Fazer por 4 meses, se possível 1 livro por mês)

1.2 Estudar as palavras novas aprendidas
(Fazer por 4 meses)

2 – Fala

2.1 Conversar com amigos em Inglês e pedir um feedback
(pelo menos uma pessoa por semana, durante 5 meses)

2.2 Assistir filmes em inglês com legendas em inglês
(fazer durante 2 meses)

2.3 Assistir filmes em inglês sem legendas
(fazer durante 1 mês, após realizar o 2.2)

2.4 Gravar vídeos (Youtube ou Tiktok) falando em Inglês
(fazer durante 2 meses, no mínimo 1 vídeo por semana)

2.5 Ministrar uma oficina ou minicurso em Inglês para o time
(fazer ao término dos 12 meses, como uma avaliação final)


Conclusão

Ao longo do conteúdo vimos a finalidade, a importância e como fazer um Programa de Desenvolvimento Individual que, apesar de ter se popularizado e ser mais utilizado nas empresas, ele também pode ser usado na nossa vida pessoal.

É um método que alinha expectativas e nos guia de forma objetiva ao resultado.

O PDI é um forte aliado do time de Gestão de Pessoas. É uma forma de acompanhar e estimular o desenvolvimento dos colaboradores, os deixando mais engajados, satisfeitos e, consequentemente, produtivos.

Agora é hora de partir para a prática, que tal criar um PDI para você? 🤗

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Enter Captcha Here : *

Reload Image