Porque o feedback é importante na rotina da empresa?

artigo sobre a importância do feedback na empresa

Feedback é uma ferramenta que os gestores devem utilizar para criar uma relação de confiança com seus colaboradores, a fim de otimizar o workflow da empresa.

É comum que, ao falar de feedback, algumas pessoas relacionem o termo diretamente com críticas em relação ao seu trabalho ou postura na empresa. 

No entanto, essa é uma visão distorcida dessa prática. Na verdade, o feedback é uma ótima ferramenta para que gestores realizem uma comunicação eficiente com seus colaboradores. 

Artigo relacionado: Comunicação interna: quais são os impactos na empresa? 

Por isso, quando utilizada corretamente, a cultura de feedback aumenta o engajamento, motivação e até mesmo a confiança do colaborador. Afinal, o objetivo é desenvolver cada vez mais o profissional, reconhecer seu trabalho e deixar claro a importância do seu trabalho e seus objetivos na empresa como um todo. 

Sendo assim, essa prática é benéfica não apenas para o colaborador, mas também para a empresa, pois os resultados dos colaboradores são muito melhores quando eles sabem se estão produzindo da forma correta. 

Para você entender tudo sobre feedback, nós vamos abordar os seguintes tópicos nesse artigo:

Desconstrua a visão negativa do momento

Como dissemos no início, o termo feedback pode ser confundido com puxões de orelha dos gestores nos colaboradores de sua equipe. 

Quando visto dessa forma, esse momento se torna desconfortável não apenas para quem ouve, mas também para quem fala. Além de criar uma tensão, os colaboradores perdem a autoestima por terem apenas suas falhas evidenciadas, e mesmo os que são mais confiantes sobre seu desempenho, acabam frustrados. 

Sendo assim, gestores com essa visão passam a evitar esse momento 1:1 com os profissionais da sua equipe. 

Leia também: Líder x chefe: quais são as diferenças?

Há um tempo atrás, isso não teria muito problema. Mas a geração que está atualmente no mercado de trabalho está acostumada a receber e dar informações, principalmente em função da internet. 

Então, é muito importante mesmo realizar uma boa avaliação de desempenho de cada colaborador, e utilizar esse momento para alinhar expectativas, objetivos, metas e demonstrar à ele que a empresa se importa com o seu desenvolvimento profissional. 

Pode interessar: Employer branding: aumente o diferencial competitivo da sua empresa

Benefícios de uma boa cultura de feedback

Para que uma reunião de feedback seja eficiente, o gestor precisa:

  • Mostrar o reconhecimento dos bons resultados e ações do colaborador;
  • Apontar pontos de melhoria, não buscando o culpabilizar pelos erros;
  • Demonstrar estar disponível para ajudar a superar esses desafios, e sugerir caminhos que podem ser seguidos;
  • Respaldar opiniões com métricas e dados, tanto as positivas quanto as negativas;
  • Dar a oportunidade para o colaborador dê o seu retorno, e ouvir atentamente.

Dessa forma, é mais claro para o colaborador o que está fazendo bem, onde precisa melhorar, e o que a empresa espera dele, além de também se sentir ouvido e valorizado. 

Além disso, o colaborador tem maior proximidade e abertura para desenvolver as habilidades e pontos fortes dos colaboradores, otimizando cada vez mais o seu desempenho, o que por consequência traz melhores resultados para a empresa. 

Assim sendo, é mais fácil manter o planejamento estratégico da equipe e acompanhar sua evolução, corrigindo os pontos de falha de maneira assertiva. 

E é por isso que para realizar o feedback é necessário ter uma certa inteligência emocional, e entender que apesar de nem sempre ser uma tarefa muito agradável, ela é fundamental para o crescimento da empresa.

Quando todos estão alinhados e unidos, um ajuda no desenvolvimento do outro, e isso colabora para que a empresa a ofereça um serviço cada vez melhor, retendo talentos na equipe. 

Como fazer um feedback construtivo?

Quando bem pensado e executado, o feedback é composto de avaliação de desempenho + empatia, ou seja, a capacidade de se colocar no lugar do outro. 

Sendo assim, se pergunte: como você gostaria de receber um feedback? Com seus erros evidenciados de forma seca, ou apresentados como pontos de melhoria que seu gestor está disposto a te ajudar a superar as dificuldades? 

Inclusive, uma pesquisa da Universidade de Northwestern aponta que as reuniões de feedback ajudam a amenizar alguns temores dos colaboradores, como se o comportamento dele está fazendo diferença nas metas da empresa, e de que forma seu desempenho está sendo avaliado, por exemplo. 

Então, confira algumas dicas para que você faça boas avaliações de desempenho 1:1 e tenha bons resultados no desenvolvimento profissional dos colaboradores. 

Faça um planejamento detalhado

Para planejar as reuniões para feedback, você precisa conhecer realmente o trabalho do colaborador. Por isso, é muito importante que você mantenha uma rotina de fazer anotações sobre coisas que te chamam atenção durante os dias de trabalho, tanto positivos, quanto negativos, procurando manter um equilíbrio entre os dois. 

Para validar suas observações e decidir o que vale ser abordado no 1:1, confira se: 

  • As considerações estão alinhadas com a cultura organizacional da empresa;
  • Os pontos levantados possuem evidências e dados para maior compreensão;
  • Traz benefícios para o desenvolvimento profissional do colaborador.

Sendo assim, para cada colaborador, deve ser criado um roteiro diferente para a reunião. Nesse momento, defina os pontos pontos observados, possíveis dúvidas para sua maior compreensão sobre o momento do profissional, e também resposta para perguntas que possam ser levantadas por ele. 

Por último, estipule qual será a periodicidade dos feedbacks – mensais, quinzenais, semanais – considerando o momento ideal para se fazer uma comparação de desenvolvimento.

Procure manter o colaborador confortável

Afinal, já citamos como reuniões de feedback podem deixar os colaboradores receosos, mas existem algumas ações simples que podem amenizar a tensão. 

Em primeiro lugar, primeiramente escolha um lugar tranquilo e reservado, em que a pessoa possa se sentir mais acolhida. Não expor seu colaborador em frente à equipe é fundamental, principalmente se o feedback for negativo. Afinal, alguns elogios públicos não fazem mal, né? 🙂

Em segundo lugar, não comece a conversa falando diretamente dos assuntos sobre desempenho, pois isso alivia as possíveis inquietações do profissional, buscando estabelecer uma relação de confiança e segurança.

Tenha dados em mãos

E isso é válido tanto para o feedback positivo, quanto para o negativo. Afinal, você mostra para o colaborador de onde saiu aquela observação, como foi avaliada, e o que manter ou melhorar. 

Mostrar os resultados positivos do colaborador faz com que ele se sinta mais motivado e valorizado, entendendo ainda mais o seu papel em todo o workflow da empresa. 

Por outro lado, apontar os dados negativos o ajuda a entender onde estão as eventuais falhas, para que saiba de forma clara o que precisa desenvolver e otimizar. 

Para fazer o feedback positivo

Aqui é o momento de reconhecer e valorizar o esforço do colaborador, mostrando os dados que comprovam os resultados elogiados que citamos no tópico anterior. 

Tome cuidado para não ser muito intenso, no sentido de evitar constranger o profissional por não saber como reagir à forma que o elogio foi feito. 

Apesar do feedback precisar de uma seriedade, você pode explorar a descontração de forma calma, sempre sendo objetivo com as observações. 

Mas precisa ser sincero, né? Por isso, aqui é um dos momentos onde você precisa ter muito tato, e pontuar apenas as coisas que realmente são boas, e não apenas para deixar o colaborador contente.

… E também o feedback de melhoria

Nunca é fácil apontar os erros de alguém. Por outro lado, ao se esquivar desse momento e evitar essa conversa com o colaborador, você perde a oportunidade de fazer a diferença na carreira dele e deixa que os problemas continuem se repetindo

Uma das dicas mais importantes aqui, é evitar o tom acusatório. Por exemplo, ao invés de falar coisas como “você fez tal coisa”, fale “eu observei que ao realizar tal coisa”. Dessa forma, você diminui a culpabilização do colaborador, e mostra que você entende que todo mundo precisa melhorar em algo no momento. Inclusive você. 

Além disso, é importante focar apenas no comportamento individual. Não é eficaz comparar comportamentos e resultados entre os colegas, pois isso apenas gera uma competição não saudável na equipe e sentimento de insegurança sobre a sua importância na empresa. 

E funcionário inseguro não costuma ser muito produtivo, certo?

Direcione o colaborador para o desenvolvimento

Uma coisa que é sempre bom frisar, é a como as atitudes do gestor refletem nos resultados individuais na equipe. 

Nesse sentido, uma das melhores práticas para ter colaboradores motivados e engajados, é não olhar apenas para os pontos de melhorias, mas também mostrar os caminhos possíveis para desenvolver os aspectos apresentados. 

Dessa forma, você demonstra para a sua equipe que está interessado no crescimento do colaborador, e que não apenas espera bons resultados, e sim ajuda a alcançá-los. 

O ideal nesse ponto, é ter em mãos um plano de melhorias, com estratégias e dicas para que o colaborador saiba para onde está indo, se engajar ainda mais ao seu trabalho e ter motivação para atingir as metas.

Além disso, tome cuidado para não cobrar da sua equipe resultados de objetivos que não foram apresentados. Esse é mais um ponto que demonstra a importância de realizar anotações no dia a dia. 

Dessa forma, a empresa consegue utilizar o potencial do profissional da melhor forma possível.

O feedback deve ser uma estrada de duas vias

O gestor também é um membro da equipe. Por isso, você também deve ouvir o feedback do funcionário sobre você e sobre a empresa, para que vocês também possam aprimorar cada vez mais os seus resultados como um todo. 

Além disso, busque compreender quais são os objetivos do colaborador, além de quais são as necessidades dele dentro do ambiente de trabalho. 

Assim, o colaborador se sente ouvido, e você recebe insights para fazer o gerenciamento de pessoas sempre da forma mais eficiente possível. 

Leia também: Por que o plano de carreira é importante para a empresa?

A tecnologia pode ajudar a oferecer o melhor feedback possível

Assim como em vários outros aspectos da empresa, a tecnologia tem muito a acrescentar no momento de acompanhar o desempenho e engajamento do seu colaborador. 

Atualmente existem ferramentas de gestão de pessoas e RH, que oferecem relatórios automatizados sobre questões de avaliação de desempenho, como taxa de entrega e atrasos de projetos, por exemplo. Algumas das ferramentas são: Airtable, Smartleader, Monday.com, Sólides, entre outras. 

Além disso, outro fator que também envolve o desempenho do colaborador é sua assiduidade e taxa de absenteísmo, ambas podem ser acompanhadas de forma prática a partir de um software de gestão de ponto e jornada. 

A TiqueTaque por exemplo, oferece mais de 20 relatórios para que você tenha os dados mais relevantes sobre a jornada de trabalho do seu colaborador. Conheça a gente aqui.


aumentar a produtividade home office

Imagem: Charles Deluvio, Unsplash

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image