Novembro Azul

Novembro Azul

Novembro chegou e uma coisa é fundamental: precisamos falar sobre Novembro Azul. Representada pela fitinha azul, é uma campanha que visa conscientizar sobre a saúde masculina e convida homens a se cuidarem mais, principalmente na questão de prevenção e diagnóstico de câncer de próstata e testículos.

Por isso, preparamos esse conteúdo especial para falar como funciona a campanha e como abordá-la nas empresas. Vamos conferir?


Como surgiu o Novembro Azul?

Inicialmente intitulado de Movember (a junção das palavras Mustache e November, que significam Bigode e Novembro em inglês), o movimento surgiu em 2003, quando dois amigos australianos lançaram o desafio de deixar crescer o bigode durante o mês de novembro, como forma de chamar atenção para os cuidados com a saúde do homem e conscientizar sobre o câncer de próstata.

Isso aconteceu em 2003 e cerca de 30 homens participaram. Ao longo dos anos o movimento só cresceu, ganhando novos parceiros e sendo adotado por outros países. Em 2008, chegou ao Brasil, mas só em 2018 foi oficialmente batizado por aqui de Novembro Azul. 


Dados sobre o câncer de próstata no Brasil

Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de próstata é o mais incidente nos homens no Brasil, perdendo apenas para o câncer de pele não-melanoma. São cerca de 65 mil casos e 15 mil mortes, todos os anos. 


A importância de prevenir

O fator que mais dificulta o tratamento é o diagnóstico tardio. Os casos diagnosticados precocemente têm chance de cura de até 90%. Por isso, é importante realizar eventos e campanhas de incentivo para fomentar a conversa sobre o cuidado com a saúde masculina.

Se tiver histórico de câncer na família, procure um médico. Cerca de 10% dos casos são hereditários. Mutações que aumentam o risco de câncer de mama e ovário em mulheres, elevam o risco de câncer de próstata nos homens.


O que abordar na campanha Novembro Azul na sua empresa?

Durante o Novembro Azul é importante promover ações que enfatizem a prevenção e a desmistificação do câncer de próstata e principalmente, suas medidas preventivas. Ou seja, é fundamental trabalhar no combate ao preconceito e demonstrar o quanto isso é importante.

Apresentar dados e estatísticas é uma boa maneira de alertar. No entanto, é interessante diversificar as ações realizadas para ser mais impactante. Uma ideia de ação é visitar institutos relacionados ao câncer de próstata. Estar em um ambiente diferente e ter uma conversa com especialistas pode fazer diferença no reforço do alerta. 

Outra alternativa é promover campanha de arrecadação para contribuir com homens que estão enfrentando a doença. Conhecer casos reais causa impacto positivo e desperta além de empatia e solidariedade, o desejo de se cuidar. Estimular a prática de atividades físicas também é essencial. Aproveite o novembro azul para difundir a prática entre os funcionários.


Conclusão

A adesão ao Novembro Azul pode fazer com que os funcionários se mantenham saudáveis e esse cuidado também traz retornos positivos à empresa. O investimento em seu capital humano é refletido em maior engajamento da equipe e redução de custos, por exemplo, com faltas por motivos de saúde.

Além disso, é o tipo de campanha que valoriza a imagem da empresa no mercado. Agora conta pra gente: que tipos de ação de Novembro Azul sua empresa tem desenvolvido?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Enter Captcha Here : *

Reload Image