Capital Humano: o que é e como fazer sua gestão

Capital Humano

Mesmo com o avanço da tecnologia em praticamente todos os setores, existe algo que é inegável: não dá pra fazer uma empresa progredir sem a força de trabalho humana, seja de forma operacional ou estratégica. Assim, já tem se tornado máxima em muitas empresas que o seu principal capital é o capital humano, e não o financeiro. 

Capital humano considera tudo que um profissional aprendeu, seja através da teoria ou da prática. Por isso, valorizar ainda mais as pessoas é uma ideia que tem sido frequentemente debatida em materiais voltados à gestão de pessoas e recursos humanos.

Vamos entender todo esse conceito e aprender também como fazer a gestão desse capital humano? Então segue a leitura! 📖


O que é capital humano?

O termo Capital Humano diz respeito ao valor agregado pelos profissionais, por meio das suas competências pessoais, seus comportamentos, habilidades, experiências e por último mas não menos importante, seus conhecimentos técnicos.

Resumidamente, podemos dizer que o Capital Humano é o conjunto de competências, comportamentos, conhecimentos e habilidades que um determinado profissional tem para realizar suas funções no trabalho. Logo, investir nesse conjunto é fundamental para que se agregue valor a essas atividades e no que diz respeito aos resultados para o negócio.


Qual a importância do capital humano para as empresas?

O capital humano tem a capacidade de desenvolver diferenciais e elevar a competitividade de qualquer empresa. Para visualizarmos a importância disso dentro de uma organização é simples: basta acompanhar a evolução de um profissional dentro da sua jornada na empresa ou, todo o esforço que é necessário quando é preciso substituir um funcionário que ocupa uma posição estratégica na empresa.

Na primeira situação, você pode imaginar a sua própria trajetória profissional e refletir como todo o conhecimento teórico e prático influenciou no seu amadurecimento e em todo o progresso que você conseguiu. Talvez você ainda nem tenha percebido, mas a sua evolução como profissional, impacta diretamente sua equipe e a empresa como um todo, uma vez que você passa a entregar melhores resultados.

Já na segunda situação, em que um funcionário que ocupa uma posição chave precisa ser substituído, a importância do capital humano fica ainda mais clara. Esse funcionário que hipoteticamente está sendo substituído nem precisa ser um gestor, mas qualquer indivíduo que exerça uma função estratégica, diretamente relacionada às principais soluções vendidas pela empresa, por exemplo.

Mesmo que a empresa contrate alguém com um currículo tão bom quanto o do funcionário que está saindo, haverá perda dos aprendizados do dia a dia, que influenciam diretamente na otimização das tarefas e resultados, logo, esse novo profissional precisará encontrar seu próprio caminho para essas melhorias.


Porque este é o recurso mais valioso na empresa?

Com o exemplo anterior, conseguimos esmiuçar melhor o quanto investir no capital humano possibilita às empresas uma melhoria no grau de capacitação de seus colaboradores, afetando diretamente também a satisfação e dedicação deles.

Logo, essas consequências refletem diretamente nos níveis de produtividade, bem como na qualidade do trabalho realizado, o que direta ou indiretamente trará impacto positivo nos resultados e na rentabilidade do negócio.


O Capital Humano das Organizações – Idalberto Chiavenato

Caso você busque uma leitura mais completa sobre o assunto, deixamos aqui a recomendação do livro ‘Recursos Humanos – O Capital Humano das Organizações’ do Idalberto Chiavenato.

Através de uma linguagem bastante didática, o livro apresenta como a área deve ser contingencial e situacional, se adaptando aos diferentes fatores que envolvem as organizações, as pessoas e as características da empresa, além de destacar a importância de observar os conjuntos e a totalidade.


Como valorizar o capital humano de maneira estratégica?

Nós, seres humanos, somos competitivos e movidos a desafios. Logo, no âmbito profissional não seria diferente.

Entretanto, também gostamos de nos sentir valorizados e por isso, a gestão de pessoas precisa encontrar maneiras para estimular as equipes e claro, recompensá-las pelos acertos e conquistas.

Algumas maneiras estratégicas e práticas de valorizar o capital humano são:

1 – Investir em capacitação e treinamentos;

2 – Promover a autonomia da equipe;

3 – Desenvolver planos de carreira claros e funcionais;

4 – Incentivar a formação de lideranças.


Gestão eficiente de pessoas. Esse é o ponto. Banner disponível no texto sobre Capital Humano.

Qual a diferença entre capital humano e capital intelectual?

Com o conceito de capital humano já fixado, precisamos entender que há uma diferença direta com o capital intelectual, outro termo que comumente tem seu conceito confundido.

O capital intelectual abrange outras questões, que vão além do conhecimento adquirido pelo profissional. Por exemplo:

  • Registro de marcas e patentes da identidade visual da empresa;
  • Banco de dados internos, com informações sobre clientes, fornecedores e etc;
  • O network que é construído por diretores, gestores e líderes que facilitam na construção de parcerias.

A importância da valorização

O capital humano é definitivamente um dos pilares de sustentação da empresa e como dissemos, embora as principais ferramentas de trabalho hoje em dia sejam tecnológicas, as pessoas são a mola propulsora de tudo.

São as pessoas que negociam com fornecedores, operam as ferramentas e principalmente, se relacionam com os clientes. As pessoas levam o nome da empresa para as pessoas dos seus círculos sociais, despertando o interesse de possíveis clientes e até de outros talentos passarem a integrar o quadro de colaboradores.

Valorizar o capital humano torna as equipes mais engajadas e produtivas, o que só traz resultados positivos para a sua empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Enter Captcha Here : *

Reload Image