Escala de trabalho e jornada: guia completo

Artigo: como funciona escala de trabalho

Por definição, escala de trabalho é como a jornada do funcionário é estruturada ao longo da carga horária mensal. Dessa forma, é possível otimizar o aproveitamento de esforços e aumentar a produtividade da equipe. 

Organizar escalas é mais um dos desafios profissionais de recursos humanos e departamento pessoa, afinal, é importante equilibrar a necessidade da empresa e o bem estar do funcionário, além de cumprir e as questões legais relacionadas. 

Para que você possa entender melhor como funciona esse processo, a gente vai falar sobre:

Jornada x Escala de trabalho

Em síntese, jornada de trabalho é a carga horária que o funcionário precisa cumprir segundo o seu contrato. Em outras palavras, é o tempo que o profissional deverá disponibilizar para a empresa. 

Segundo a CLT, a jornada de trabalho no Brasil não pode ultrapassar 44 horas semanais e 220 horas mensais. E aqui entram as escalas: como essas 220 horas podem ser divididas?

Tipos de escala de trabalho

Como conversamos no início do artigo, é sempre importante estar atento às questões legais que respaldam as escalas de trabalho, definições do sindicato da área, e também preservar o bem estar do funcionário.

Sendo assim, vamos falar agora sobre as principais formas de escalas utilizadas no Brasil, e descobrir quais são as especificações e diretrizes de cada uma delas.

5×1

Nesse formato de escala, os funcionários trabalham por 5 dias consecutivos e, depois disso, folgam por 1 dia. Nesse modelo a folga pode cair em qualquer dia da semana, mas se tem preferência pelo domingo

Sendo assim, quando há a necessidade de trabalhar aos domingos, a empresa deve organizar escalas para que a folga aconteça em outro dia. 

Uma característica importante é que, nesse formato de escala, a carga horária diária deve ser de, no máximo, 7h20.

5×2

Na mesma lógica que a anterior, a escala de trabalho 5×2 funciona com cinco dias de trabalho e dois de folga. É comum nesse modelo que os dias de trabalho sejam feitos de segunda à sexta, e as folgas fiquem no final de semana. 

Apesar disso, as folgas não precisam obrigatoriamente cair no fim de semana, tendo em vista que algumas empresas preferem que o funcionário descanse domingo e segunda, trabalhando de terça à sábado, por exemplo. 

Além disso, as folgas não precisam acontecer de forma consecutiva, podendo também ser intermitentes, ou seja, em dois dias separados na semana.

Nesse formato a carga diária de trabalho passa a ser de 8h48, fechando as 44h semanais, sendo o modelo mais comum atualmente.

6×1

No caso da escala 6×1, o colaborador deve trabalhar durante 6 dias, e então, ter 1 dia de descanso. 

Entretanto, não é obrigatório que todo sábado seja trabalhado, e que a folga seja no domingo. Sendo assim, as escalas podem se encaixar na necessidade da empresa. 

Além disso, o formato de escala 6×1 não deve ultrapassar as 44h semanais e a jornada é de 7h20.

12×36

Diferente das anteriores, o nome dessa escala se refere às horas de trabalho e de descanso, respectivamente. Ou seja: 12 horas de trabalho e 36 horas de descanso. 

Esse estilo de escala é utilizado em áreas que não podem ter o serviço interrompido, como, por exemplo, profissionais da saúde. 

A princípio, escala 12×36 só era aceita a partir de acordos coletivos com os sindicatos trabalhistas. Atualmente, após a Reforma Trabalhista, ela pode ser acordada individualmente, desde que tudo esteja presente no contrato de admissão.

18×36

Aqui, seguimos a mesma lógica do formato anterior: 18h de trabalho, e então, 36h de descanso.

24×48

Esse formato é restrito: apenas policiais, cobradores de pedágio e hospitais podem adotá-la. Afinal, trabalhar por 24h não é algo recomendado, e só deve ser realizado em casos de real necessidade.

Após esse longo período de trabalho, o funcionário tem direito a 48h consecutivas de descanso.

Regras gerais de escala e CLT

Fique atento: o descumprimento das diretrizes para jornada de trabalho são passíveis de multas altas. Sendo assim, para que você não tenha dores de cabeça e preserve o bem estar do seus colaboradores, revise os tópicos:

  • Se a jornada de trabalho é de até 6h, há a obrigatoriedade de 15 minutos de descanso para o funcionário;
  • No caso de jornadas maiores, o intervalo obrigatório deve ter no mínimo 1 hora de duração, e no máximo 2 horas;
  • O DSR (Descanso semanal remunerado, a folga dentro da escala) é obrigatória! Ninguém pode trabalhar mais que 6 dias consecutivos. Uma escala no formato 7×1 é irregular, ilegal e fere os direitos do trabalhador;
  • Independente da escala, é obrigatório haver um descanso de no mínimo 11h entre as jornadas de trabalho;
  • Feriados trabalhados devem ser pagos em dobro, seja qual for a escala;
  • A carga horária e formato de escala devem estar sempre explicitadas no contrato de admissão do colaborador.

Agora que você já entendeu como funcionam as diferentes escalas de trabalho, a gente vai dar algumas dicas para que você as organize da melhor forma na sua empresa.

Dicas para implantar uma escala de trabalho na sua empresa

  • Entenda as questões e regras trabalhistas, afinal, elas existem para que o trabalhador esteja protegido de escalas abusivas.
  • Invista na comunicação interna. Afinal, a criação de escalas fica muito mais fácil quando o funcionário e empresa tem uma relação transparente. É de extrema importância entender as necessidades e limitações da sua equipe, pois é importante entender que a empresa é feita por pessoas, e o bem estar delas afeta diretamente em sua produtividade.
  • Invista em tecnologia e tenha um controle efetivo de escalas e jornada. Muita gente ainda utiliza planilhas para realizar esse procedimento, mas isso é um trabalho repetitivo e burocrático, e podem ocorrer erros despercebidos quando feitos manualmente.

Uma boa escala de trabalho gera uma boa produtividade

As escalas de trabalho existem para que a jornada de trabalho seja aproveitada ao máximo, aumentando a produtividade e adaptando o expediente à necessidade da empresa. 

Mas vamos reforçar o recado: pense em seu funcionário como uma pessoa. A sua saúde e convivência social fora do trabalho são de extrema importância.

Independente do formato de escala utilizado, é sempre bom contar com a tecnologia para ter um controle eficiente da jornada dos seus funcionários. 

A TiqueTaque conta com a funcionalidade específica de gestão de escalas, onde você consegue configurar de acordo com a sua necessidade. É muito mais comodidade e segurança para você, além de dar mais segurança para o funcionário, que pode acompanhar tudo isso no seu aplicativo TiqueTaque 😉

Tem alguma dúvida sobre escalas e jornada de trabalho? Comenta aqui, vamos conversar 🙂


aumentar a produtividade home office

Um comentário em “Escala de trabalho e jornada: guia completo

  1. Pingback:Como calcular horas extras? Entenda o que diz a lei

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Enter Captcha Here : *

Reload Image