People Analytics: Conheça o método que está alavancando as empresas

TiqueBlog o que é People Analytics

A partir do momento que uma empresa une a importância do capital humano com a tecnologia, o people analytics posiciona o setor de RH de forma mais estratégica.

Desde que a tecnologia começou a fazer parte da nossa rotina, ela nunca mais parou. Inclusive, quanto mais o tempo passa, quanto mais as tecnologias evoluem, mais elas estão presentes em nosso dia a dia. 

Nas empresas e corporações, por exemplo, a tecnologia ajuda em diversos processos e áreas, e claro que no setor de Recursos Humanos não poderia ser diferente. E é aí que entra o People Analytics

O People Analytics é o cruzamento e análise de dados para tomadas de decisões dentro do RH. Como o próprio nome diz, é basicamente uma análise de pessoas, o que traz diversos benefícios para a empresa. Afinal, uma empresa só existe porque há pessoas, e o capital humano é o maior bem de um negócio.

Sendo assim, para você entender tudo sobre People Analytics, a gente vai falar sobre:

  • Como funciona o People Analytics? 
  • Quais são os tipos de análise?
  • Quais são as vantagens dessa metodologia?
  • Dicas iniciar a implementação de People Analytics na sua empresa

Então, vamos começar! 🙂

Como funciona o People Analytics?

Para início de conversa, vamos esclarecer uma coisa: People Analytics não é uma ferramenta. Na verdade, ela é uma metodologia, que combina a coleta, organização e análise de dados de colaboradores e candidatos, o que muda completamente a forma com que a empresa se comunica e interage com as pessoas que fazem parte dela.

Dessa forma, o setor de Recursos Humanos se torna ainda mais importante dentro da empresa, pois suas ações são feitas de forma estratégica, visando melhorar resultados e cumprir objetivos. Afinal, isso fica mais fácil a partir do momento que se entende o papel estratégico de cada colaborador na empresa. 

Leitura recomendada: RH 4.0

Para que tudo isso aconteça, o People Analytics utiliza duas ferramentas: o Big Data e o Business Intelligence. Dessa maneira, o Big Data faz o recolhimento de inúmeros dados de diversas fontes,  enquanto o Business Intelligence faz o cruzamento desses dados para chegar em denominadores em comum, transformando os dados em informação organizada.

Quais dados podem ser utilizados?

A escolha dos dados a serem recolhidos dependem muito dos objetivos que você pretende atingir com o People Analytics. Observe alguns exemplos na tabela:

Porém, tenha cuidado: People Analytics não é espionar seus colaboradores, nem mesmo reunir informações para embasar desligamentos. 

Afinal, essa metodologia deve ser utilizada por quem deseja melhorar o ambiente laboral, fortalecer a cultura organizacional e valorizar o capital humano da empresa. 

Sendo assim, os dados devem ser coletados de forma transparente e segura, e a análise deve sempre partir do pressuposto do que pode ser feito para melhorar a satisfação, engajamento e a produtividade de cada colaborador.

Quais são os tipos de análise?

É claro que existem inúmeras perguntas a serem feitas e respondidas pelos dados, e, como dissemos, tudo depende do seu objetivo. Por outro lado, a análise pode ser dividida em quatro categorias, e vamos falar sobre elas agora.

Análise descritiva

Nesse caso, a pergunta que guia a análise é “O que aconteceu?“. Sendo assim, os dados são coletados e analisados pensando em entender o comportamento do colaborador, quais são as áreas com maiores dificuldades, qual o processo de desenvolvimento, e etc.

Análise de diagnóstico

Já nesse tipo de análise, a pergunta a ser feita é “Por que aconteceu?“, de forma que se entendam os motivos pelos quais os resultados foram os atuais. Mas é importante levar em consideração que isso não deve ser feito apenas para falhas, pois entender o que levou à um bom resultado é de extrema importância.

Análise preditiva

Aqui, as análises são feitas com o pensamento “O que pode acontecer?

Dessa forma, a partir de dados atuais e anteriores, é possível fazer uma projeção dos dados e resultados futuros.

Análise prescritiva

Seguindo o mesmo caminho da análise preditiva, os dados são analisados a fim de responder “O que vai acontecer se seguirmos esse caminho?“, criando possíveis cenários baseados em dados atuais.

Quais as vantagens do People Analytics?

Uma das maiores vantagens do People Analytics é que ele pode ser utilizado por empresas de todos os tamanhos, desde as microempresas até as multinacionais. 

Afinal, a tecnologia está se tornando cada vez mais acessível, e hoje existem inúmeras ferramentas disponíveis no mercado para realizar esse processo. 

Seja como for, a metodologia traz inúmeros benefícios para a empresa, alguns deles sendo:

  • Descobrir o que motiva os profissionais para melhorar cada vez mais a produtividade
  • Assertividade no processo de recrutamento e seleção 
    Maior retenção de talentos
  • Acompanhamento do crescimento e produtividade da empresa
  • Coloca o RH em uma posição estratégica na empresa
  • Otimiza o ambiente de trabalho

Leia também: Gestão em RH: Como a tecnologia pode ser sua aliada

Dicas para iniciar a implementação do People Analytics na sua empresa

Um dos maiores problemas do setor de RH atualmente é que ele ainda é visto como sendo responsável apenas pela burocracia de controle de jornada, salário, benefícios e admissão da empresa. Infelizmente, ainda há gestores que não entendem a importância do capital humano.

Por outro lado, quem está investindo em People Analytics está criando oportunidades e vantagens perante a concorrência. Então, se você está afim de otimizar os resultados da sua empresa, confira nossas dicas:

  • Determine os objetivos baseado nos principais problemas levantados.
  • Escolha bem os dados que você vai coletar. Não foque apenas no desempenho do funcionário, e sim em tudo que está o cercando – o ambiente, as pessoas, e outros inúmeros fatores são determinantes para os resultados que ele entrega.
  • Defina métricas e indicadores que fazem sentido com o seu objetivo. É a partir disso que você vai conseguir organizar e analisar os dados da melhor forma possível.
  • Faça correlações entre os dados. Lembre-se: além do Big Data, a outra parte importante do People Analytics é o Business Intelligence, ou seja: o cruzamento de dados distintos para realizar uma análise.
  • Invista em profissionais qualificados, que saibam pensar e agir estrategicamente.
  • Integre dados internos e externos, afinal, o que acontece fora da empresa também altera o resultado apresentado internamente.
  • Utilize ferramentas que fazem sentido dentro da sua cultura organizacional e que atendam as demandas para atingir suas metas. É sempre importante fazer uma boa pesquisa entre as soluções disponíveis no mercado, fazendo um balanço entre funcionalidades e avaliações de clientes.
  • Envolva a equipe de marketing, afinal, eles provavelmente irão ajudar você a comunicar os colaboradores da forma mais clara possível.

Artigo relacionado: Comunicação interna: quais os impactos na empresa?

Não tenha medo de inovar

Mudanças podem ser assustadoras, a gente sabe. Principalmente quando se pensa em uma empresa, afinal, todas as ações geram reações. 

Por isso, é sempre importante pensar com calma e ter pessoas qualificadas ao seu redor. E claro, isso sem falar em ferramentas inteligentes e eficazes para realizar os processos, e deixar apenas a parte unicamente humana do trabalho para os colaboradores de análise.


Quer facilitar a Gestão de Ponto na sua empresa? A TiqueTaque é uma solução intuitiva e moderna para gerenciamento de ponto e jornada de trabalho que tem Relógio do Ponto próprio. Saiba mais!

Foto: Unsplash

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image